Pular para o conteúdo principal

Nosso mais novo artigo

ANIMES ON DEMAND

A GUERRA DOS STREAMING

O anúncio feito pela distribuidora de mídia asiática oriental Funimation Productions no dia 3 de Julho, durante FunimationCon 2020, consolida a era dos animes on demand e atinge os fãs brasileiros com êxtase e preocupação. A empresa americana fundada por Gen Fukunaga (ainda atual presidente) e sua esposa Cindy Fukunaga em 1994 é especializada em dublagem e distribuição de conteúdo asiático, com foco em animes. Inicialmente sua rede se estendia aos EUA e Canadá com a distribuição de diversos títulos conhecidos mundialmente como: Dragon Ball, One Piece, Cowboy Bebop , Akira e Attack on Titan. Entre idas e vindas, vendas e compras de ações, em 2017 a Sony Pictures adquiriu parte majoritária da Funimation e deu início a um ousado conglomerado mundial de animes. FUNIMATION GLOBAL GROUP
Imagem: Divulgação

No final do mesmo ano foi anunciado a consolidação de um empreendimento em conjunto composto por: pelas subsidiárias Funimation, Madman Anime Group/ Animelab e Wakani…

MANGÁS - Gêneros e Classificações

MANGÁS 

Gêneros e Classificações 




 Os Mangás, são algo recorrente no cotidiano de vida no Japão, adultos, jovens, crianças, todos são tomados pelo espírito das breves páginas semanais/mensais, feitas com papel barato. Para se ter uma ideia, 40% de todo papel impresso no Japão é destinado aos Mangás. Suas páginas exploram, desde de fantasias à romances, onde os leitores são levados a experimentar diversos tipos de histórias, das quais se identificam mais, ou menos. Seja pelo momento ao qual se está vivendo ou pela nossa afinidade, os Mangás permitem vislumbrar um universo específico, a ponto de mergulharmos de cabeça, junto aos personagens, cenários, enredos. Aqueles que ao lerem esse parágrafo acharem um grande exagero, é compreensível sua postura. Todavia ao ler um mangá ou assistir há um Anime, tenho certeza que será pego de surpresa com a empolgação que irá tomar conta de seu corpo. Essa diversidade permite a formação de grupos que compartilham dos mesmo gosto e apreciam aquele, ou outro mangá, sendo possível a classificação de diferentes categorias de indivíduos. 
Obviamente que assim como as grandes produções hollywoodianas, e as HQ americanas os mangás são classificados por gêneros em relação a seus enredos, tais como fantasia, ficção, aventura, ação, comédia.Entretanto,existem classificações referente ao público alvo dos mangás, ou seja, a quem eles se destinam, como dito, é uma expressão cultural de todo o Japão, de seu povo, que possui diversos hábitos e gostos. Embora os leitores brasileiros de mangás sejam bem ecléticos, no Japão há uma divisão clara entre os gêneros, que veremos a seguir: 

SHONEN 

 https://www.deviantart.com/kentaropjj/gallery/

Termo japonês que designa a palavra menino. 
Público Alvo: 10 a 18 anos 
Descrição: É a categoria mais famosa mundialmente, são histórias de ação e aventura, com temas fantasiosos, de ficção científica, magia, que podem envolver Alienígenas, Demônios, Deuses, Robôs, Guerreiros, Samurais, Esportes, com uma boa dose de competição, lutas, heróis e comédia. Aquele tipo de Mangás que quando adaptados para Animes, lhe faz vibrar com as batalhas ferozes e seus personagens badass. Porradaria pura, embora tenha seus momentos românticos e filosóficos. Onde a amizade, busca pelos sonhos e persistência contra os desafios são marca registrada dos personagens principais do gênero. 


SHOUJO 

           


Termo japonês que designa a palavra menina.
Público Alvo: 10 a 18 anos 
Descrição: É uma categoria destinada a um público feminino, interessante notar que até a década de 1970 esses mangás eram feito por homens, somente a partir dos anos 70, que as mangakás femininas começam a ganhar espaço. Inclusive atualmente a maioria dos mangás desse gênero é escrito, desenhado e editado por mulheres, que não se restringem só a esse campo. Hoje as mangakás são responsáveis pela criação de histórias em diversos gêneros de mangás, como exemplo da famosa Hiromu Arakawa com a obra Full Metal, considerado por muitos o melhor mangá/anime da história. Voltando ao Shoujo, são mangás de traços mais delicados, que abordam histórias de amor, onde existe normalmente um personagem masculino, foco da paixão das personagens principais, o romance pode ocorrer em cenários fantasiosos, mágicos ou colegiais. Histórias que embora possam ter alguma ação, tem enfoque nos sentimentos adolescentes e dramas familiares. A psicologia infantojuvenil e os desafios dessa fase da vida são o tema principal desse gênero. 

SEINEN


Termo cujo significado é “Homem Adulto’’. 
Público Alvo: Adulto
Descrição: Seria algo como uma versão adulta do gênero Shonen, com temas mais realistas e sombrios, com tramas complexas, que se aproximam de histórias em HQ americanas. Sangue, palavras impróprias, cenas explícitas, humor negro são algumas características desses mangás. Embora a fantasia e ficção se encontrem presentes, existe uma profundidade maior nos temas, com uma seriedade e forte críticas sociais. 

JOSEI

 

Termo cujo significado é “Mulher Adulta’’ 
Público Alvo: Adulto 
Descrição: A mesma ideia de SEINEN vale aqui, entretanto para o público feminino. São histórias que envolvem romances, paixões, intrigas, com caráter mais realista e adulto. O conteúdo sexual é fortemente explorado nesse gênero, não necessariamente explícito. Aqui o romance adolescente pueril é colocada de lado, e dá espaço a romances de forma mais direta e séria. Além de enredos fantasiosos, o estilo procura abordar o cotidiano das mulheres japonesas. 

JIDAIGEKI 


Público Alvo: Adolescente/Adulto 
Descrição: Esse gênero explora dramas e feitos históricos, recriando batalhas e heroísmo. Os japoneses são um povo bastante nacionalista, contar sua história através das páginas de mangás parece ser um jeito interessante de atrair a atenção e curiosidade os jovens, bem como adultos que gostam do período feudal, onde os samurais caminhavam livremente, travando batalhas lendárias. 

GEKIGÁ 


Termo que significa “figuras dramáticas’’
Público Alvo: Adulto 
Descrição: O termo foi criado por Yoshihiro Tatsumi, foi um movimento que surgiu na década de 50 em contraste aos gêneros de mangás voltados ao público infanto-juvenil. Seu objetivo era atingir público adulto com histórias que contém um caráter mais realista e dramático, explorando principalmente o cotidiano do povo Japonês. Se encaixa no naquilo que compreendemos como Drama no Ocidente. Seriam um tipo de quadrinhos alternativos no Japão.


KODOMO 


A palavra significa criança em japonês.
Público Alvo: Infantil 
Descrição: Com traços mais simples, esse gênero é focado em crianças, com temas voltados a educação, momentos interativos e instrutivos, onde a criança aprende e se diverte ao mesmo tempo. As tramas são simples, com menos ação e mais “comédia’’ com abordagem infantil. É difícil não fazer uma comparação ao nosso equivalente no Brasil, a turma da mônica. 

HENTAI 


É uma gíria japonesa que significa Pervertido. 
Público Alvo: Adultos Jovens 
Descrição: Provavelmente o gênero mais polêmico, são mangás destinados a conteúdos eróticos. Existem diversos tipos e sub gêneros, os assuntos vão desde sexo entre indivíduos à coisas bizarras como tentáculos. A história não é o forte desses mangás em si, eles dialogam com uma linguagem jovem, e o apelo sexual é forte e explícito. Lolicon,Shotacon, Yuri, Yaoi são nomes de categorias que pertencem a esse estilo. Existe até o Ecchi, que aborda conteúdo não pornográfico porém com forte apelo ao erotismo. Mangás portanto com foco no tema sexual.

Agora que sabemos quais os principais classificações de  mangás em relação ao seu público alvo é possível compreender a infinidade de histórias e conteúdos do cotidiano japonês, seja ele fantasioso ou não. Nos mangás e animes existem espaço para todos, por esse motivo há uma grande identificação do público, que se sente pertencente àquele universo. Espero que esse artigo tenha esclarecido alguns pontos, e sirva para efeito de conhecimento aqueles que têm interesse na cultura japonesa, pois os mangás nada mais são que uma forma de expressão cultural do povo nipônico. Comentem, curtam, compartilhem. Grato a todos, até o próximo artigo!

* Todo conteúdo exposto neste Blog pode ser usado livremente para fins acadêmicos e ou pessoais, só peço por gentileza  que, ao expor , colocar aquela referência esperta da sua fonte de informações, é como dar um Like antes de compartilhar, ajuda na divulgação e evitar plágios, grato a todos!

REFERÊNCIAS 


  1. Winterstein, Claudia Pedro.’’Mangás e animes : sociabilidade entre cosplayers e otakus.’’. São Carlos : UFSCar, 2010.
  2. Kanehira, Morihito. Eroman No Hoshi. Shonen Gahosha, 2011.
  3. Kawahara, Kazune. My Love Story!! Viz Media, 2016.
  4. Koike, Kazuo, et al. Lone Wolf and Cub. Dark Horse Comics, 2000.
  5. One, and Yusuke Murata. One-Punch Man. Viz, 2017.
  6. Ōtomo Katsuhiro, et al. Akira. Kodansha Comics, 2010.
  7. Sadamoto, Yoshiyuki, et al. Neon Genesis Evangelion.Viz Communications, 2014.
  8. Umino, Chika, and Wegmüller Akemi. Honey and Clover.Viz 2008.
  9. Watsuki, Nobuhiro. Samurái X. Grupo Editorial VID,2004.
  10. Yazawa, Ai. Paradise Kiss. Tokyopop, 2003.

SITES

http://www.instintomangaka.com/generos-de-manga/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Gekiga

https://animeportifolio.wordpress.com/anime/gekiga/

Comentários

Postagens mais visitadas