Pular para o conteúdo principal

Nosso mais novo artigo

ANIMES ON DEMAND

A GUERRA DOS STREAMING

O anúncio feito pela distribuidora de mídia asiática oriental Funimation Productions no dia 3 de Julho, durante FunimationCon 2020, consolida a era dos animes on demand e atinge os fãs brasileiros com êxtase e preocupação. A empresa americana fundada por Gen Fukunaga (ainda atual presidente) e sua esposa Cindy Fukunaga em 1994 é especializada em dublagem e distribuição de conteúdo asiático, com foco em animes. Inicialmente sua rede se estendia aos EUA e Canadá com a distribuição de diversos títulos conhecidos mundialmente como: Dragon Ball, One Piece, Cowboy Bebop , Akira e Attack on Titan. Entre idas e vindas, vendas e compras de ações, em 2017 a Sony Pictures adquiriu parte majoritária da Funimation e deu início a um ousado conglomerado mundial de animes. FUNIMATION GLOBAL GROUP
Imagem: Divulgação

No final do mesmo ano foi anunciado a consolidação de um empreendimento em conjunto composto por: pelas subsidiárias Funimation, Madman Anime Group/ Animelab e Wakani…

A INVASÃO DOS WEBTOONS E MANHWAS DIGITAIS

A forma de narrativa gráfica que está conquistando milhões de leitores pelo mundo.





A recente conquista de de melhor filme do ano de 2019 ao longa-metragem Parasita, dirigido pelo sul-coreano Bong Joon-ho,  primeiro filme de idioma não-inglês a levar a estatueta do Oscar, é apenas o cume de uma montanha que tem sido escalada há tempos pela nação Sul-Coreana.

Após um longo período de guerra entre as Coreias que devastou ambos os lados, a população  da região sul não poupou esforços para reerguer sua nação, renovando seu mercado com investimentos em diversos setores, em principal o tecnológico. Em meio a essa reconstrução social, o povo procura manter firme seus costumes, equilibrando o novo com o tradicional.

Com a abertura e internacionalização de empresas, a Coreia do Sul busca além da autovalorização, o disseminar  de sua cultura para o mundo. Sendo o setor de entretenimento um bom exemplo deste esforço. Nos últimos anos ícones neste mercado vêm tendo sucesso nesta empreitada cultural. No meio musical por exemplo podemos citar a banda K-Pop(Popular Koreana) BTS, sucesso entre as jovens Brasileiras. Formada em 2013 a banda já acumula uma série de prêmios internacionais, incluindo o Billboard Music Awards, tornando-se a primeira banda coreana ganhar um BBMA.

Para citar outros sucessos recentes, tivemos o filme Invasão Zumbi, que arrecadou uma das maiores bilheterias do mundo, tirando Hollywood, em 2016 e está prestes a ganhar sua continuação neste ano. Temos também a série Kingdom, cotada para ocupar o buraco de Game Of Thrones, a mesma explora a Coreia medieval em meio a conflitos políticos, conspirações pelo trono e uma eminente ameaça de zumbis. A dramatização já conta com duas temporadas e é distribuída e produzida pela plataforma Netflix.



Aparentemente essa tendência de sucessos se replica no setor de quadrinhos. Manhwas é o nome coreano para histórias em quadrinhos, algumas características como a dinâmica de leitura, da esquerda para direita e a colorização dos quadros, aproximam os Manhwas das produções Ocidentais, ao mesmo tempo que os diferencia quando comparados aos famosos e consolidados Mangás japoneses.

O mercado editorial Sul-Coreano, quando falamos em Manhwas, nem se aproxima do investimento e público, quando comparados a países como o Japão ou EUA. Todavia uma estratégia que foi adotada pelos autores para driblar essa dificuldade foi o uso das ferramentas tecnológicas disponíveis no mercado, apostando em Webcomics.

Os Webcomics são uma recente tendência do mercado digital, se tratam de histórias em quadrinhos disponibilizadas, comercializadas para leitura online na internet ou em plataformas para celular. A vantagem deste tipo de veiculação está no grande número de potenciais leitores que são atingidos, bem como a maior facilidade de publicação das obras, que podem abordar diversos temas, gêneros,reflexões e idéias. O custo para produção é muito inferior a outros mercados quando pensamos na logística de impressão e distribuição de quadrinhos físicos.


A esquerda o Manhwa Solo Leveling e a direita o Webtoon One Punch Man

A Coreia do Sul foi um país pioneiro nesse mercado, estimulou a criação de uma vertente com características próprias, que intitulam de Webtoons. Esse termo indica a junção da Web com desenhos animados. O conceito segue uma narrativa contrária, que procura através dos quadrinhos transmitir a sensação de uma animação gráfica. Digo contrária pois normalmente o processo parte da animação de um quadrinho, onde tenta se representar a sensação de estar lendo um quadrinho.



O próprio layout dos Webtoons se difere, com a colorização das histórias, diagramação vertical e dinamização do uso da calha (espaço existente entre um quadrinho e outro), que nesse modelo é propositalmente extensa. Em cenas de tensão ou drama a calha aumenta para criar expectativa, obrigando o leitor a descer mais rápido o scroll do mouse, ou o dedo na tela do celular. Enquanto em cenas rápidas ou de ação a calha diminui, dano a sensação de velocidade. O leitor se torna assim um personagem ativo na noção espaço/temporal da história.

A verticalidade permite também que o leitor não se adiante na história , espiando o quadro ao lado, pois a sequência gráfica permanece oculta até que se de sequência, aprofundando mais ainda a questão da expectativa do ato.

Outra característica dos Webtoons é sua acessibilidade e gratuidade, isso mesmo, as histórias são disponibilizadas gratuitamente na Web, como um museu aberto de quadrinhos, dos mais variados temas que se possa imaginar. Embora as obras sejam redigidas na língua coreana,as plataformas, disponibilizam a opção dos fãs assíduos e de boa fé de traduzir os Webtoons. Ou seja, é possível encontrar diversas histórias traduzidas até em português por fãs.

Este processo de veiculação, favorece não somente o consumidor, mas os autores, que têm a possibilidade de divulgar suas obras em um imenso catálogo de rede mundial. Com espaço aberto a favorecimento pela exploração dos variados temas, layouts, diagramações, enredos, os autores tem liberdade criativa, para elaborar histórias sem pressões externas e cobranças criativas ou prazos escassos. O público surge conforme o quanto se doa a sua obra, bem como os leitores se atraem por identificação com o estilo dos autores.

De acordo com a PhD Cho Heekyoung, estudiosa sobre as narrativas gráficas Coreanas, os Webtoons são uma arte viva, capaz de se reinventar através dos múltiplos processos da transmidialidade e interações com o escritor-leitor, desenvolvendo assim novas práticas culturais e diferentes tipos de distribuição e consumo.

“Uma característica do webtoon é sua transmidialidade. Os webtoons desempenham um papel central na produção cultural transmídia, enquanto são distribuídos por várias plataformas e recriados / co-criados nesse processo. Os próprios webtoons também se tornam plataformas para ligações transmídia, nas quais diversos recursos de mídia convergem para criar novos efeitos estéticos e novos gêneros culturais.”


Heekyong C.

Os primeiros portais a oferecer Webtoons na Coreia do Sul surgiram em meados de 2003. Com tempo e a migração tecnológica para o celular, no qual o layout dos Webtoons é favorecido, os Manhwas digitais tomaram proporções internacionais. Em 2014 junto as traduções feitas por fãs surgiram plataformas voltadas a tradução dos quadrinhos Coreanos para o inglês, a exemplo da empresa Line Webtoon. E em 2015 esse mercado já era avaliado em US$ 365 milhões.

Atualmente a editora Webtoon Naver (conhecida como Line nos EUA), tem mais de 2.600 títulos e recebe mais de 60 milhões usuários mensais em todo o mundo. Sua popularidade em certos locais superou editoras como Marvel e DC comics, se tornando a editora digital mais acessada no mundo. Pesquisas estimam que neste ano a empresa deve gerar US$ 519 milhões em transações de conteúdo.

Este intenso cenário começa a atrair diversas parcerias para o setor, recentemente a plataforma de distribuição de Animes Crunchyroll anunciou parceria com a Webtoon para a produção de animes originais com base nas obras de maior sucesso do site. No dia 1º de Abril já ocorreu a estreia do aclamado Tower of God do autor SIU. O Manhwa é uma das obras mais famosas do universo Webtoon e sua animação promete estar no Hall da fama das produções Crunchyroll originals.


Essa parceria é um passo importante para ambas as empresas e pode representar um futuro promissor para as animações Coreanas, batendo de frente com as produções originais de animes da Netflix e Primevideo e competindo com as séries japonesas, que reinam no universo dos quadrinhos e animações.

Quem mais tem a ganhar é o público, que aguarda ansioso os resultados desta benéfica guerra de produções midiáticas de entretenimento, o qual podemos realmente esperar uma invasão Sul-Coreana.

 Aos interessados segue abaixo a relação das maiores empresas do setor de Webtoons com conteúdos em inglês:

https://www.webtoons.com/en/ (Webtoon Line/ dispõe de tradução em português em seu app) https://www.lezhin.com/en (Lezhin)
https://mangatoon.mobi/ (Mangatoon
https://www.tappytoon.com/ (Tappytoon) https://toomics.com/en/ (Toomics)


REFERÊNCIAS

Heekyoung. C. O Webtoon: Uma nova forma de narrativa gráfica. The Comics Journal. 2016.

 Ruppert L; Bertella MA. A INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS SUL-COREANAS E O PAPEL DO ESTADO. Rev. econ. contemp. vol.22 no.2 Rio de Janeiro 2018 Epub June 25, 2018

SITES

http://www.tcj.com/the-webtoon-a-new-form-for-graphic-narrative/ https://www.japantimes.co.jp/news/2019/05/05/business/tech/south-koreas-booming-webtoons-put-japans-print-manga-notice/#.XoYS64hKjIU https://www.japantimes.co.jp/news/2019/05/05/business/tech/south-koreas-booming-webtoons-put-japans-print-manga-notice/#.XoYd8ohKjIV
https://www.crunchyroll.com/pt-br/anime-news/2019/10/15/novidades-vista-crunchyroll-e-webtoon-anunciam-parceria-para-produo-de-contedo-animad

Comentários

Postagens mais visitadas