Pular para o conteúdo principal

Nosso mais novo artigo

ANIMES ON DEMAND

A GUERRA DOS STREAMING

O anúncio feito pela distribuidora de mídia asiática oriental Funimation Productions no dia 3 de Julho, durante FunimationCon 2020, consolida a era dos animes on demand e atinge os fãs brasileiros com êxtase e preocupação. A empresa americana fundada por Gen Fukunaga (ainda atual presidente) e sua esposa Cindy Fukunaga em 1994 é especializada em dublagem e distribuição de conteúdo asiático, com foco em animes. Inicialmente sua rede se estendia aos EUA e Canadá com a distribuição de diversos títulos conhecidos mundialmente como: Dragon Ball, One Piece, Cowboy Bebop , Akira e Attack on Titan. Entre idas e vindas, vendas e compras de ações, em 2017 a Sony Pictures adquiriu parte majoritária da Funimation e deu início a um ousado conglomerado mundial de animes. FUNIMATION GLOBAL GROUP
Imagem: Divulgação

No final do mesmo ano foi anunciado a consolidação de um empreendimento em conjunto composto por: pelas subsidiárias Funimation, Madman Anime Group/ Animelab e Wakani…

CAROLE E TUESDAY

A linda animação que propõe uma reflexão profunda sobre conexão entre Música e Alma


                                                                                                                                 Imagem/Divulgação

Com um projeto de animação em cores vivas e cenários deslumbrantes, o anime produzido pelo estúdio Bones e dirigido por Shinichirō Watanabe (Cowboy Bebop e Samurai Champloo) e Motonobu Hori, navega por uma civilização recém futurista, em que o planeta terra está em colapso e aqueles com melhores condições sociais habitam Marte, onde robôs e máquinas com I.A (Inteligência Artificial) são parte comum do cotidiano. 

Toda a história tem como base a música e sua conexão profunda com a alma humana. Todavia neste futuro  as artes, em especial as músicas são criadas com tecnologia avançadas I.A. (inteligência Artificial), comandadas por empresas do entretenimento. 

As personagens principais da série são de mundos divergentes, Tuesday é parte da classe nobre Marciana, presa a imagem da mãe que vive pelo status social. Enquanto Carole é uma órfã abandonada pelos pais imigrantes do planeta Terra. Por movimentos do destino suas histórias se cruzam e se unem por sua paixão pela música. 

Ambas buscam a composição de músicas através de recursos mais simples como a voz e alguns instrumentos musicais, na contramão da superficialidade aparentemente perfeita das I.As. O decorrer da história se preenche com situações políticas que abordam questões como ditaduras, racismo, xenofobia. Onde os diversos estilos musicais e suas expressões são vistos socialmente como uma marginalização, a exemplo do Hip-Hop e outros ritmos apresentados na série. 

Vamos a alguns pontos fortes, que fazem valer a pena dar uma chance para o Anime:

PONTOS FORTES 


Sai fora do clichê dos anime de romance 


Quem está acostumado a ler ou assistir mangás/animes que tem como foco romance ou estilos que fogem do Shonen, acaba se relacionando com a história emocional do grupo, sua luta para vencer traumas e encontrar-se no meio social. O que chama a atenção na animação é a amizade real que está além da competição feminina normalmente representada. Onde as personagens se conectam apesar de viverem de formas totalmente diferente. 

A união dos opostos 


Essa conexão através da música na série demonstra como almas que ressoam, extrapolando as diferenças sociais, materiais e pessoais. Complementando-se, trazendo a proposta da união, pelo respeito independente das diferenças. Como contraste a essa conexão, existem personagens focados na competição, artistas que se adaptam a atual indústria do entretenimento para manter na mídia. A série é detalhista em mostrar todo o processo por detrás dos glamour e como cada um lida com a fama. 

Diversidade 


A história segue uma tendência do mercado mundial de Animes, focando em uma visão mais global e diversificada. Cativando e buscando públicos distintos pelo mundo, não restringindo somente a  linguagem oriental de produção. Na série há uma preocupação com a representatividade de diversas etnia, gêneros e outros. Ponto importante, pois os animes cativaram o mundo, e continuam a encantar por suas histórias, que nos convidam as ótimas reflexões. 

ISO (Identidade Sonora) 


A série toca uma questão importante porém pouco disseminada no mundo acadêmico, a ideia de identidade sonora. De acordo com Rolando Benenzon em seu livro Teoria da Musicoterapia: 

“O princípio do ISO é um conceito totalmente dinâmico que resume a não da existência de som ou um conjunto de sons, ou fenômenos acústicos e de movimentos internos, que caracterizam ou individualizam cada ser humano. O ISO se encontra em perpétuo movimento dentro do inconsciente do homem, estruturando-se com o transcorrer do tempo.” 

 Benenzon R. 

A premissa é simples, cada pessoa tem seu próprio código de som, que lhe toca nas questões consciente e inconsciente de sua vida, todavia a explicação é complexa e profunda. Os diversos estudos de música com enfoque terapêutico como a Musicoterapia, vêm demonstrando que através a Identidade Sonora podemos nos conectar com sentimentos internos e inconsciente da psique que estão relacionados com a existência do som ou conjunto sonoro de cada indivíduo. 

Observamos então a importância da música no processo de individuação (ver glossário sobre psicologia analítica aqui) e como podemos conectar a alma e através também do coletivo em diversos grupos. Independente de nações, etnias, gerações, épocas e eras, a música continua nos encantando e envolvendo a alma, servindo de meio para sentimentos como ânimo, motivação, inspiração, adrenalina entre outras. Assim a música têm tocado por diversas gerações, algumas passageiras outras eternas. 

A série deixa claro que independente da evolução tecnológica e por mais consigam criar músicas perfeitas através de I.A (Inteligência Artificial), o toque e o encanto humano ainda é insubstituível devido a sua singularidade e diversidade. 

I.A. Inteligência Artificial



“De maneira geral, chama-se de Inteligência Artificial qualquer sistema autônomo capaz de tomar decisões sobre como agir. Para quem usa uma interface criada com IA, a impressão pode ser a de estar interagindo com uma pessoa capaz de pensar, ler e refletir com ações similares às de seres humanos...” 

Luís Caramurú | Inteligência Artificial  

Na animação futurista, a música é criada através de auxílio tecnológico de Inteligência Artificial pelas grandes indústrias do entretenimento musical que consideram os padrões perfeitos. Porém alguns aparelhos de I.A no anime chegam até a possuir características humana, como nosso carácter controverso. Portanto é sempre levantada a questão existencial. O que é consciência, e mais profundo, o que é ser humano? A série aborda implicitamente essa questão.(caso tenha mais interesse sobre o tema I.A fique atento, em breve será postado um artigo focado nesse tema. Não Perca! ^^) 


Suaves Provocações 


Temas como a imigração e a política,a forma de lidar com a questão através dos interesses de um poder totalitário, lembra muito o início dos governos nas Américas e sua tentativa de subjugar a música e o povo que hoje são os maiores sucessos musicais do país. A hipocrisia social na história deixa bem claro as diferenças existentes entre os abastados nascidos em marte e os ignorados nascidos na terra. Elementos como Xenofobia, preconceito, diferenças sociais estão sempre presentes na história. 


CONCLUINDO... 

A animação Calore e Tuesday consegue com leveza prender a atenção sem a necessidade de conteúdo violento. Apesar da história muito simples, existem algumas “provocações” e críticas ao caminhar social e cultural. As músicas são legais para ouvir e as letras procuram passar visões motivacionais. Indico a assistir e tirar suas próprias conclusões. O anime se encontra disponível na plataforma Netflix. 

Comentários

  1. Nossa, deu vontade de assistir só de ler o artigo!!!!

    ResponderExcluir
  2. Muito legal o enredo, Interessante e traz a música como um elemento principalo que já é um diferencial. Vou assistir com certeza.

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da resenha, a série aborda um contexto muito abrangente e contemporânea na história da humanidade, também irei assistir. Parabéns pelo artigo Liliane

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas